quarta-feira, 24 de junho de 2009

Sim e Não



Não

Aos processos de iluminação

À razão

Sim a todos os caminhos


Não

Ao terceiro olho da visão

À devoção

Não às formas de ficar sozinho


Abra as tampas do pulmão

Abra o coração

Abra o quintal

Para o vizinho


Tire a cerca da separação

As muletas da sustentação

Só você

Para taça e vinho


Tire todos os escombros da demolição

Seja mato, seja pedra

Seja faca e pão

Céu e Terra andam juntos

Como dois irmãos

Seja sim e não!


Toda folha tem raiz para nutrição

A montanha tem o teto e também o chão

Sim à flor, sua cor

E seus espinhos


Não às formas diferentes

De saudação

Não à ascensão


Não aos ritos elevados de depuração

Não à redenção


Não a todas as maneiras

De distinção

Sim a todos os caminhos


Toda folha tem raiz para nutrição

A montanha tem o teto e também o chão

Sim à flor, sua cor

E seus espinhos

2 comentários:

missosso disse...

Ah, Mau-Mau, que maravilha! "seja mato, seja pedra/ seja sim e seja não" -- per-fei-to! Abaixo a mentalidade "ou-ou" e a crítica "ni-ni" (nem isto, nem aquilo)!

mauverde disse...

Já virou música, kkkkkkkk