quarta-feira, 14 de julho de 2010

O BEM MATERIAL


Porque éramos simples,
o nosso espaço
era suficiente
e ainda sobrava espaço.

E assim a comida,
a roupa,
a coberta,
- nada nos faltava.

Era a beleza pura
a lua,
o orvalho
num ramo de trigo.

Já não somos simples,
o bem material
é preço sem valor.


foto: UOL

3 comentários:

angela disse...

Nostalgia da vida simples. Lembrei-me de outra Dalva cantando "Ave Maria do Morro" Lá não existe felicidade de arranha-céu
Pois quem mora lá no morro já Vive pertinho do céu.
Como sempre gostei muito.
beijos

José Doutel Coroado disse...

Cara Dalva,
tocou num tema bem actual...
e de forma muito especial.
"Já não somos simples,..."
felicitações
abs

missosso disse...

já não somo simples, mas Dalva faz parecer simples o que não é: poetar.