quinta-feira, 21 de maio de 2009

a paixão carambola os substantivos com os adjetivos


a má arte
(cedo ou tarde)
se revela
arte do mal

a poesia não precisa
ser justa
sincera ou veraz
não precisa nem ser boa

porque a arte
coitada
não é boa, má
nem coitada

nós
somos maus e bons
em variável indeterminada
razão

amar é tão
difícil
quanto a maldade
é simples

sou apenas um peixe
estouvado
uma partícula de tempo
uma pequena coisa doendo

na multidão

5 comentários:

mauverde disse...

Talvez por isso te ame tanto.

Antonio Bento disse...

o desejo é o reconhecimento de uma injustiça, de uma inverdade, posto que a pessoa considera-se merecedora daquilo que não tem.

Anônimo disse...

Me lembrou o elevador Mappim, carambola!!!...sem saber disso saltei no primeiro andar.

Dalva M. Ferreira disse...

Morri de inveja. Você é bom, eu sou uma picareta da literatura. Ploft!

missosso disse...

O desejo revela nossas injustas pretensões sobre o que é outro, lá onde está o outro. Platão: no amor dá-se o que não se tem a quem não é. Magister dixit.