sábado, 25 de setembro de 2010

Apanhador de sonhos


A corda
enrosca
em nós
envolve
em volta
uma rede
enreda
retesa
tece
uma teia
enrosca
enrola
enlaça
a fita
laça
entrelaça
aperta
estreita
abraça

o desatar
dos nós
solta a corda
desfaz o laço
desenreda a rede
a teia do sonho
não filtra seu abraço.

5 comentários:

Iuri Adônis disse...

Lindo poema, usaste muito bem a aliteração e a assonância dessas palavras.. Abraço

missosso disse...

e tb amarra mto bem no final c/ versos mais robustos: "a teia do sonho
nåo filtra
seu abraço"
e' luxo !

Dalva Maria Ferreira disse...

Beleza de versos. Uma obra-prima, sem mais nem menos. A gente sabe o quanto é fácil/difícil desatar os nós...

VELOSO disse...

Sempre tecendo com maestria as palavras parabens minha amiga! Uma ótima semana!

angela disse...

Obrigada pelos comentários generosos.