quarta-feira, 30 de junho de 2010

Ainda




Olha
A gente ainda não viveu a melhor parte
O melhor pedaço de nós mesmos
A décima parte
Do que podemos

Sente
Que o que ainda não veio
Se faz presente
Já se pressente
Sem lupas, amplificadores, radares
Sem lente

Marcas
No nosso relógio o tempo
De iludir as Parcas
De cegar as regras
Apagar pegadas

Começam
A fazer sentido nossas letras
A sentir o feito em nossa artéria
A saber enfim que as nossas pernas
Podem mais

4 comentários:

angela disse...

Se tem estrada pela frente
pernas para percorre-lo;
corra pois o tempo urge
e Átropos espreita.
Gostei do seu canto

José Doutel Coroado disse...

belo!
abs

mauverde disse...

Gracias, queridos!

missosso disse...

belíssimo, não consigo nem dizer qual a parte que gostei mais!um puro deleite também o comentário da ângela. a pessoalidade da imagem, o refinamento do lavor poético, tudo contribui para o feliz casamento de forma e conteúdo!ufa