sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

sopro


o ar saco de moléculas
onde há ondas sou como
o eco a te eco ar

de seda e sangue entendo
neste tempo inextenso
o dragão na lua desce

tem a sede das bestas a
cada mênstruo da bosta
da lesma do elefante

o cio está nas coisas
da almassolta se cheiro
na relva o orvalho doce

ácido é o pensamento
de quem chora a chuva do
dia que teria sido

você pode se enganar
o que eu não posso fazer
é me enganar por você

3 comentários:

Dalva Maria Ferreira disse...

Enigma, teu nome é missosso.

José Doutel Coroado disse...

Caro Missosso,
Boas Festas tb para vc!!
abs

ps: Gostei!!
"ácido o pensamento
de quem chora a chuva do
dia que teria sido"
muy bien!!

missosso disse...

feliz natal a todos deste blog! e um grande 2011 é o meu desejo. abs