quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Aldeia dos 4 Montes - Cap. 14

Aldeia dos Quatro Montes




(se desejar ler os capítulos anteriores clique aqui)


14

Enquanto Salústrio tirava o café (para o Senhor Director tinha de ser estupidamente curto… um dedal!) entrou a Ti Joaquina. Abancou na primeira mesa, logo junto à porta.
- Ó Senhor Director… tem que pôr isto lá no seu jornal! Onde já se viu?!
O Senhor Director pegou na chávena e dirigiu-se à mesa…
- Minha cara senhora… O Mensageiro está sempre disponível a divulgar as preocupações dos seus leitores… Mais ainda, quando se trata de uma anunciante!
- Venho da farmácia. Fui lá aviar a receita e quando vou a pagar… pimba! Toma lá que já levas! Não é que o raio do miúdo me pede mais um euro e meio? Faz amanhã um mês que lá estive… Num mês, sobe um euro e meio? Isto é um roubo!
- Pois… Parece que o governo…
A Ti Joaquina olhou para o Senhor Director com aquele olhar que ela punha antes de explodir.
- O governo…? Esses mandriões deviam era vir trabalhar para aqui… Como é que nós aguentamos isto? Quer dizer… Se calhar eles pensam que o meu dinheirinho cresce nalguma árvore… Sabe Deus como andam as coisas!
- Vamos lá minha cara senhora! Nem é das que se podem queixar mais. A sua Pensão Moderna é uma das empresas de referência de 4 Montes.
- Empresa?! A minha casa? Ó Senhor Director, uma empresa tem muita gente a trabalhar…
Salústrio trouxe para a Ti Joaquina o habitual. Um “pingo”, com o café a dar uma corzinha ao leite, acompanhado por três pacotinhos de açúcar, que a Ti Joaquina gostava dele bem doce.
- Deixe lá isso, senhora Joaquina. Ao menos que lhe façam bem os remédios…
- Ah, lá isso fazem… desde que passei a tomar estes comprimidos, as análises têm dado menos gordura no sangue…
Xavier, Pedro e Angélica aproximaram-se do ArcoBotante. Tinha sido Pedro a convidá-los para tomar um café.
Pedro, ao entrar, viu a Ti Joaquina e o Senhor Director.
- Dão-nos licença de vos fazer companhia?
Sentaram-se todos á volta da mesa mas, sendo esta pequena, Pedro arrastou uma outra. Salústrio começou a tirar os cafés. Enquanto o creme escuro enchia as chávenas, pegou em duas garrafinhas de água.
- Então, Senhor Director, conseguiu chegar à fala com Sua Excelência?, perguntou Pedro.
- Cheguei agora mesmo da Administração. Sua Excelência reservou meia-página do Mensageiro para um anúncio…
Olhou para os parceiros de mesa.
- A inauguração do sistema de regulação de tráfego…
A Ti Joaquina não se conteve.
- Ó Senhor Director… por quem lá tem, que raio está para aí a dizer? Sistema de quê?
Angélica, que tinha um carinho especial pela Ti Joaquina, sorriu.
- Ti Joaquina, aqui o Senhor Director, refere-se aos semáforos que vão instalar no cruzamento do Lar.
- Ah, bom… Assim já nos entendemos. Agora… Sistema de não sei o quê… Aqui o Senhor Director gosta muito de usar palavras caras!
Pedro queria saber mais…
- Sim… Então e a inauguração é…?
- Sua Excelência quer que a cerimónia tenha lugar no fim da missa de Domingo… Não deste próximo mas do seguinte.
Xavier começou a fazer contas aos dias que faltavam.
- Parece-me apertado…
Angélica aproveitou para lhe dar uma alfinetada.
- Também acho! Se para tratar de umas infiltraçõezinhas na garagem do Lar, sabe Deus o tempo que hão-de levar…
Xavier encaixou com fair-play.
- Lá vem a piadinha… Tem razão! Já lhe prometi que tratamos disso logo que acabe de colocar os semáforos… Quando disse que me parece pouco tempo, não me referia ao trabalho da XP que está quase pronto.
- E Sua Excelência conseguiu arranjar uma explicação para este investimento?, perguntou Pedro ao Senhor Director.
- Bom… Sua Excelência não me quis adiantar muito sobre isso… Apesar das minhas perguntas terem sido directas, digamos que Sua Excelência me driblou com a arte de um Garrincha!
Em 4 Montes todos sabiam da apreciação, que quase roçava o endeusamento, do Senhor Director pela selecção brasileira de que Garrincha fizera parte.
- Sua Excelência fez questão de informar o Mensageiro de 4 Montes que o seu discurso na inauguração do sistema…
O Senhor Director olhou para a Ti Joaquina.
- …o discurso na inauguração dos semáforos…
A Ti Joaquina acenou afirmativamente.
- … marcará o início de uma nova era para 4 Montes!


(Estória, em capítulos, aos Domingos e Quartas)
Aviso: qualquer semelhança com nomes ou situações reais será mera coincidência... Esta é uma obra de ficção, resultado da pouca imaginação do autor.

Um comentário:

missosso disse...

a seleção em que jogou Garrincha já por aqui começa a ser esquecida, já a inauguração do semáforo de 4 montes promete ser inesquecível! muito bem vai o andor.