quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Fui Eu















fui eu
que acendi a luz
do seu destino
você estava tão perdido
que nem percebeu

Agora fica aí todo prosa
pensando ser
a "sopa primordial"
cheio de si
achando-se especial


eu espero
ressabiada
mau humorada
a hora do seu tropeço

ofuscado pelo brilho
não verá
aquela pedra
que todo caminho
há de ter!

3 comentários:

VELOSO disse...

Pegou pesado como diria meu filho!
Parabens Gosto dos seus escritos!

Edmar Oliveira, disse...

Minha Ângela,
como sempre, mágica. Poeta és.

missosso disse...

aqui está o que sempre espero dessa escrita: densidade, dicção e a leveza de quem está prestes a se perder no ar.