terça-feira, 30 de setembro de 2008

por que acredito em sonhos (yes, we can)




possibilidades que não devemos descartar liminarmente:




a) sabemos que estamos acordados quando estamos acordados, o que não temos certeza é se estamos sonhando quando estamos sonhando


b) mente-se na maioria das situações, e na maior parte do tempo, logo, se alguém parece lhe estar dizendo a verdade, deve ser algum “experto”


c) se você não se lembra de algo, é porque não aconteceu


d) as pessoas trocam de corpo quando se tocam


e) um lugar em que nunca estivemos tem grande chance de não existir


f) as cabeças das pessoas voam quando elas estão sonhando, distraídas ou zangadas


g) as coisas não existem quando não estamos olhando para elas


h) os fatos aterradores: entre 1980 e 1990, mais de 120 homens adultos saudáveis da etnia Hmong das montanhas do Laos morreram misteriosamente enquanto dormiam, no que ficou conhecido nos anais médicos como Síndrome da Morte Noturna Súbita Inexplicável. Alguns sobreviventes descreveram ter lutado em sonho com espíritos e ter sentido uma forte opressão, como se alguém estivesse sentado sobre seu peito.

5 comentários:

ADIEMUS disse...

Muito bom,companheiro!

Jamila Maia disse...

Eu andei tendo sonhos-aula, nos quais me ensinam tudo que há sobre um assunto e quando acordo mal lembro o título da matéria... Um deles se intitulava "Os oito tipos de personalidades humanas".
É verdade.

Dalva M. Ferreira disse...

Beeeem. Em se tratando de quem se trata, eu não estranho nada! Na verdade, eu já tinha vislumbrado (uia!) a ponta do iceberg: eu ouvi algo sobre a teoria da "não-existência-relativa". Agora, posta assim, fica mais clara. E esse trem de alguém em cima do estômago durante o sono, na minha terra, é um fantasma chamado "pisadeira". Existe sim.

missosso disse...

todos(as) sabem etão do que o escriba vos falava... tks amigas(os)

mv disse...

Adorei adorei adorei isso, esqueci (imperdoável) de dizer, mas é maravilhoso. Gosto muito como você trabalha a matéria de que são feitos os sonhos.