quinta-feira, 31 de julho de 2008

nada é mais importante do que criar espaços para o nada

Obra de Karina Rejowski de Carvalho

O silêncio e o risco
são inúteis
nada se faz
de palavras.


Na floresta dos cisnes
crescem
grama e a raiz
(enoveladas)
trama de
rota escuridão.


Os mistérios
foram um dia
espelhos
sobre as alturas da montanha
fui serpente mosqueada
espectros
de flúor
circulam
entre

Equívoco e Esquecimento.

Um comentário:

Dalva Maria Ferreira disse...

Belo! Meio mistura de Garcia Márquez com Maiakowski e Edgard Allan Poe, se é que dá.

Vontade de te roubar o poema, prá você ficar esperto.