sábado, 19 de dezembro de 2009

CASO CAIAS



M T E R
A M O R
T E C E
D O R E S

4 comentários:

angela disse...

Poderia estar deitado na grama
tão elegante e descontraido

Na realidade vive um drama

Poderia ser um passo de dança
tão harmonico e comedido

Mas é um ato desiludido

Que na correta direção
Denuncia o ocorrido

Sem ter amortecedores.
Sem ter amor tece dores

Dalva M. Ferreira disse...

O que é que deu nesse povo!

A cada andar, um desandar.
A cada morte, um desviver.
Eu caio,
Tu cais,
Ele cai.
O último a cair, que atire a primeira pedra. Ou não.
Porque isso de caminhar na contramão já virou mania: um flagelo!

missosso disse...

pelamordedeus, vcs PRECISAM postar isso, não dá pra ficar escondido no comentário!

angela disse...

Posta tudo junto aí,junto com a foto.