domingo, 13 de dezembro de 2009

Eu, invento teu


Voa

Andorinha de tantos verões

Verão em mim as marcas

Do que me cerca

A cerca que me limita nas cercanias

Da minha porção de terra em torno do nada

Eu não crio nada

Eu não invento nada

Personagens, paisagens, pensamentos, palavras

Sou inventado pelo que me cerca

Inclusive por ti...

(Edmar Oliveira)

3 comentários:

Lídia Borges disse...

Muito interessante, essa imagem de se ser inventado por outrem...

Um beijo

missosso disse...

sou inventado pelo que me cerca, direto ao ponto Ed Mar!

Júlia disse...

é João, uma andorinha sozinha não faz verão