quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

o sentir


Não há palavras

.

Vasto mundo sem fronteiras

Dos sentimentos em minh’alma

Descortinai os desejos

As vontades, os quereres

Que campeiam em disparada

Montados no pensamento

.

Não há palavras

.

Para medir emoções

Quantificar elementos

Dos sentimentos cá dentro

Desse peito ensanguentado

Das pulsações violentas

Contidas em desejantes

Situações conflitantes

Embaladas nas tormentas

Da alma dilacerada

Jogada no movimento

Na tempestade do vento

Carregando as aflições

.

Não há palavras...

(edmar oliveira)

__________

quadro de Emydio de Barros, acervo do Museu de Imagens do Inconsciente.

6 comentários:

angela disse...

Não há palavras
para este pequeno coração
só tormentos
existe nele muita emoção.

Júlia disse...

o zero se presta apenas a ocupar lugar: conjunto vazio revoluciona

Ana Cecília disse...

Eu te amo...

E o coração... dorme.

José Doutel Coroado disse...

Belo jogo de palavras...
Bem conseguido. Dinâmico... forte... com "sumo"!
Gostei.
abs

Dalva M. Ferreira disse...

Coisa de gente grande...

missosso disse...

"os quereres campeiam em disparada", precioso achado!