sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Talvez Uivante


O vento sacode as árvores
As folhas farfalham
Como vestidos de tafetá,
Girando pelo salão

Um olhar que não decifro
Sacode meu coração
Como as folhas
Cantam antiga canção

Como chama a voz do vento?


(foto obtida no Google)

9 comentários:

Ana Cecília disse...

Quando chama... é um sopro morno ao coração.

Quando grita... gela a alma!

José Doutel Coroado disse...

Bonito poema!
Meus parabéns.

angela disse...

Ana Cecilia
Complemento perfeito.
beijo

angela disse...

José
Obrigada.
beijo

Ana Cecília disse...

Um beijo também Angela

missosso disse...

o vento sacode as folhas
(falhas)do meu coração
.
teu olhar gira
os tafetás ao vento
.
mais ignara
é a minha
canção

Ana Cecília disse...

Oi Angela,

Te conheço de pouco, mas já trocamos conversas. Se quiser, me visite no blog do Edmar piauinauta. Tenho estado por lá às quintas-feiras (de 15 em 15).

bj

Ana

angela disse...

Missosso
Vale uma postagem o poema.

angela disse...

Ana
Irei com prazer.
beijo