sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

PERDIDA NO ESPAÇO



Estou sem eira nem beira


Não tenho margem pra me encostar

Nem leito pra descansar

Sou vento
Sou fluido

Sou papel sem margem
que contenha a palavra.

Desvarios
Devaneios
Delírios

Pensamentos loucos

Irreais

Só desejo e medo
nada mais...

6 comentários:

José Doutel Coroado disse...

Muito Bom!!
supinpa... como diria um amigo meu.

Dalva M. Ferreira disse...

Desejo e medo: pra que mais!

angela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
angela disse...

Dalva
Mais que isso...mata.

angela disse...

Você entende o que digo.

missosso disse...

sem margem, sem leito, sem nada a conter a palavra, essa lâmina solta no espaço. desejo e medo, irmãos xipófagos...