quinta-feira, 12 de junho de 2008

A Noite



À noite é que as coisas reais acontecem. O dia é café com leite. A noite é pra valer. Porque de dia você tem ganhar dinheiro, cuidar do material, falar de negócios, fechar contratos. Horário comercial. Veste filho, dá comida, leva, vai buscar. À noite, filho dorme (bom, pelo menos os meus dormem, por enquanto). A gente faz sexo, tem conversas sobre signo, sobre música, sobre amor. A gente compõe, toca, faz música, faz arte. A gente se olha diferente e tem outros pensamentos. À noite tudo é mais real.
O dia seguinte muitas vezes é decepcionante porque a noite ficou com a magia pra ela. O dia é nu. A noite usa véu. Por isso, encanta.

Um comentário:

Dalva Maria Ferreira disse...

É isso aí. Por outro lado... o dia tem lá os seus encantos. Uma manhãzinha límpida, cristalina. Um entardecer daqueles, cheios de cigarras fazendo ueeeeeeem no bosque ao lado. O clic clac cloc dos talheres nos mil restaurantes por kilo do mundo. Tem coisa. Convenhamos. A noite é misteriosa.